Resenha

RBD volta pra casa em primeiro show da Soy Rebelde Tour no Brasil

“De volta pra casa!” literalmente nas palavras de Anahí e nos discursos de cada um.

Ontem (10) nasceu um novo Live In Rio. Anahí, Christopher, Maite, Christian e Dulce retornaram ao Rio de Janeiro em grupo como RBD após 15 anos e a saudade que em nós era grande refletiu multiplicada em cada um deles.

O Estádio Nilton Santos estava lotado e, enquanto as pulseirinhas de LED distribuídas pela produção ainda não estavam ligadas, o público acendeu as lanternas de celular durante as músicas da playlist pré show.

A intro que menciona o Brasil e grande descarga de energia foi mantida. Ironicamente, ou nem tanto assim, os fãs estavam em tanto êxtase que mal se conseguia ouvir o que estava sendo falado no áudio.

“Não é por acaso que os registros mais fortes de energia que lançam da nossa Terra venham de lugares como o Amazonas no Brasil.”

Levados pela estrutura que os carrega até o palco, o RBD já entrou em figurinos magníficos modificados, com cores do Brasil.

O icônico grito “Yo digo R, tu dices BD!” já rola na segunda música e o estádio inteiro tremia seguindo os pulos de Ucker. 

Ao passar das músicas era como se o próprio Brasil estivesse competindo consigo mesmo pra conseguir cantar cada vez mais alto. A intro do show passava a fazer mais sentido ainda.

Vocês tem que lembrar que vocês são o RBD!” disse a própria Maite.

Hoje vamos celebrar a criança dentro de vocês. Vamos dá-lo esse sonho que ficou em pausa por tantos anos.” segue Anahí, reforçando detalhe de que ali se realizavam sonhos de muitos que nunca haviam tido a oportunidade de ver o RBD ao vivo. Seja por idade, distância, por questão financeira, ou outros tipos de realidades passadas. 

Apesar de existirem músicas de cada personagem que dão destaque à um integrante como ‘Así Soy Yo’ e a lendária frase ‘que difícil es ser yo!, cada um deles tem o seu momento solo no show. 

Ucker toma a largada no piano e um coro de Inalcanzable o acompanha. “Acredito que vocês conheçam essa” ele diz antes de começar a cantar e, com certeza, conheciam.

Christian se sobressai em ‘Quisiera Ser’ após uma intro emocionante. Ao chegar na passarela ele pega uma bandeira do Brasil com cores LGBT jogada por fãs e fala sobre a homossexualidade não ser um pecado. E quem não quiser respeitar? “FOD*-SE!”

Os solos das meninas incluem algumas das fan favorites. Maite tem mais um merecido momento de brilhar com Empezar Desde Cero em uma entrada super performática com vários dançarinos. Dulce e Anahí descem de uma estrutura com seus símbolos e cantam No Pares e Sálvame.

São duas horas e meia de emoção e nostalgia,m cinco estrelas, emanadas por cinco estrelas no palco.

Os detalhes mostram o cuidado e a importância que o Brasil tem na vida de cada um. Os figurinos iam além da mudança pra cores do país, incluindo leques customizados pro Brasil e Rio e desenhos da bandeira em pedras brilhantes nas roupas; a setlist com mudança por pedido de fãs daqui; e fortes palavras em diversos discursos ao longo do show.

O Medley Baladas — que havia sido retirado por conta do público da América Do Norte — volta e confirma que se dependesse do brasileiro, nunca haveria saído do repertório.

Christian puxa um grito repetindo “Brasil, eu te amo!” antes mesmo que o público pudesse repetir o ato, como em quase todas as pausas.

Siempre He Estado Aquí’, música lançada em 2021 na reunião, soa mil vezes melhor ao vivo. Talvez a emoção da importância dessa canção a faça crescer ali, mas, de qualquer maneira, ficamos com vontade de ter essa versão ao vivo nos nossos celulares.

Finalizando com chave de ouro eles vestem o uniforme sob luzes vermelhas e coreografia que reforça o star quality do grupo. Ao seguir com ‘Rebelde’, icônica música de abertura que deu início à tudo, eles param para assistir trechos de vídeos da época da novela e esse momento é um daqueles em que “a vida passa pelos nossos olhos”, relembrando o motivo de estarmos ali.

O amor do Brasil pelo RBD é eterno e o amor do RBD pelo Brasil é claramente e genuinamente recíproco. 

Pra quem nunca teve a chance de vê-los ao vivo, esse é um momento de realização que traz o espetáculo estonteante repleto de gratidão de ambos os lados e forma a noite perfeita. Se torna mais difícil do que nunca dar tchau ao Elite Way School.

Foto de capa: Reprodução/Instagram @soyrebeldetour
Fotos do post: Carol Marins

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.