Cobertura,  Resenha

Pela primeira vez na Flórida, Valley encanta o público da turnê “Lost In Translation”

No último sábado (06), a banda canadense Valley se apresentou pela primeira vez em Orlando, na Flórida, para a turnê anunciada logo após o lançamento de ‘Throwback Tears’, o lead single de seu segundo álbum que deu nome a turnê: Lost In Translation. Em entrevista para a Broadway World o vocalista principal, Rob Laska, afirma que o novo álbum foca em fazer mais perguntas do que encontrar as respostas. 

“É honesto, confuso, pop, nostálgico. É preto e branco, colorido, imprevisível e simples. É o Valley, ‘perdido em uma tradução”.

Conta Laska.

O show, muito esperado pelos fãs desde o surgimento da banda em 2014, contou com o apoio de Aidan Bissett para a abertura. Nascido no estado da Flórida, Aidan agradeceu a presença de todos no evento, demonstrando estar grato por estar se apresentando no local e agradecendo a todos por o fazerem se sentir ainda mais em casa. Além de performar suas músicas mais conhecidas, Bissett também apresentou canções não lançadas — que provavelmente serão incluídas em um projeto futuro. 

Fotos: Gabriele Montresol

Seguindo uma estética retrô, o vídeo de abertura do ato principal faz referência a Hollywood dos anos 50, despertando a curiosidade do público além da euforia estabelecida previamente com o apagar das luzes. Seguindo o padrão da turnê, Valley iniciou o show com ‘There’s Still a Light in The House’, e, tornando o clima ainda mais alegre, o público acompanhou a banda durante toda a performance, cantando e dançando ao decorrer da apresentação. 

Além das músicas de seu primeiro álbum, EPs, as incríveis interludes entre atos e as canções de seu novo álbum — que possui data de lançamento em 23 de junho deste ano, a Valley também encantou todos os presentes pela forma como interagiu com o público, cativando-os e conquistando ainda mais fãs durante o período de pré-lançamento. 

Diferente dos eventos em estádios e arenas, a performance da Valley pode ser descrita como intimista. Os integrantes da banda te fazem sentir como se você não fosse apenas um fã na plateia, mas sim, como se fizesse parte de toda a apresentação. As interações com o público são frequentes no show da banda, gerando momentos inesquecíveis — como quando os membros se reúnem em meio ao público para fazer uma ‘roda musical’, tratando todos como se fossem uma grande família. 

Com isso, podemos afirmar que Valley segue o caminho perfeito para que 2023 seja mais um ano de sucesso na carreira da banda, além de torcermos para que, com o lançamento do ‘Lost In Translation’, o Brasil também esteja na rota da próxima turnê da banda — afinal, como eles mesmos prometeram diversas vezes durante o espetáculo, essa turnê é apenas o início da nova era da banda, seja ela confusa, honesta, colorida ou preta e branca, e, levando tudo isso em consideração, mal podemos esperar para ver o que mais a Valley ainda tem guardado embaixo da manga. 

Fotos: Gabriele Montresol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.