Artista Do Mês

Artista do Mês: The Aces

Nome: The Aces
Formação: 2016 
Origem: Provo, Utah
Artistas Favoritos: Michael Jackson, Tame Impala e Paramore 
Pra quem gosta de: The 1975, HAIM e MUNA

The Aces é uma banda de indie pop americana formada por Cristal Ramirez, Alisa Ramirez, Katie Henderson e McKenna Petty. Elas foram criadas em uma pequena cidade de Utah, nos Estados Unidos. Pertencentes e apoiadoras da comunidade LGBTQIA+ e vem mostrando cada vez mais em suas músicas sua sexualidade. 

The Blue Aces

Desde pequenas elas sempre estiveram presentes na música. Antes de se tornarem as The Aces tiveram uma banda gospel em 2008, quando tinham a média de 11/12 anos. O estilo era muito presente em sua cidade natal, que era muito tradicional. O som da banda era mais puxado para indie rock e nesse estilo elas lançaram dois EPs: The Blue Aces e Gave You My Heart, ambos com 7 músicas. 

Em 2016 elas assinaram com a gravadora Red Bull Records e se tornaram oficialmente The Aces.

Oficialmente The Aces

O primeiro EP oficial da banda foi o “I Don’t Like Being Honest”, lançado em 2017 com 4 faixas, o mesmo ganhou uma versão acústica no começo do ano seguinte. 

O álbum de estreia “When My Hearts Felt Volcanic” teve o título inspirado em um poema de Edgar Allan Poe. Seu sucesso rendeu uma apresentação no programa de TV Late Night Show, além de abrir a turnês das bandas COIN e 5 Seconds of Summer e X Ambassadors. 

Under My Influence

O segundo álbum da banda foi lançado durante a pandemia, o que poderia ter atrapalhado um pouco na divulgação, mas gerou para as meninas seu maior hit ‘Daydream’, além de outras músicas conhecidas como ‘I Can Break Your Heart Too’ e ‘My Phone Is Trying to Kill Me’. 

A ideia do álbum era que você conhecesse mais elas ouvindo o projeto e, como mencionado pela baterista: “Mais do que tudo, estamos tentando passar uma energia e uma atitude de ser o mais autêntico e íntimo possível, trazendo mais a sexualidade para este projeto, o que arrematou muitos fãs que se identificaram”.

I’ve Loved You For So Long

O mais novo projeto foi inspirado nas reflexões que o grupo teve durante a pandemia sobre a experiência de crescerem como pessoas LGBTQIA+ em uma comunidade muito religiosa em Utah.

Cristal conta sobre suas crises que a mesma passou durante a pandemia:

“Eu estava no pior momento mental da minha vida quando escrevemos ‘Always Get This Way’. Tentava lidar com crises de ansiedade e pânico quase todas as noites e entreguei tudo de mim no estúdio. É uma música sobre vergonha, pânico e dificuldades e sobre termos que lutar na sociedade para uma melhor saúde mental. É uma das músicas mais vulneráveis que já escrevi.”

Com muita inspiração nos anos 80, as músicas mostram como a banda está amadurecendo, mas ao mesmo tempo passando por problemas amorosos, psicológicos e de identidade. 

PARA ASSISTIR

WITC Recomenda:

  • Don’t Freak
  • I’ve Loved You for So Long
  • Touch

Ouça o novo álbum:

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.