Por Dentro Do Álbum

Por Dentro do Álbum: Snow Angel – Reneé Rapp

Reneé Rapp começou na carreira de atuação como um meio de chegar na indústria musical. Criar o seu álbum de estreia, Snow Angel, a fez ter cada vez mais perguntas sobre suas próprias ações. Se questionar é algo que Reneé sente que a deixa duvidando de si e algo que ela sabe que precisa melhorar para estar mais em estado de espírito consigo mesma.

Créditos: Katia Temkin

Mas, enquanto isso ainda não tinha acontecido, parte desses questionamentos resultaram em um disco repleto de faixas para se identificar. Ainda não entendeu muito bem? Te explico faixa por faixa um pouco do que se passava pela mente de Rapp!


Talk Too Much

Talk Too Much é sobre auto sabotar um relacionamento por pensar demais até quando tudo está correndo bem. A ponte, que é uma mensagem de voz de Reneé, mostra ela se questionando até que grita “ai, só cala a boca!” pra ela mesma. 

Esse era originalmente o primeiro single e foi a segunda música escolhida pro álbum. Quando lançada, Reneé contou que ainda não tinha gravado a letra da ponte (apesar de provavelmente ter cantado várias vezes).

O clipe foi dirigido por Alyah Scott, sua melhor amiga – a qual ela conheceu por meio da atuação – e anteriormente, a ideia era que fosse feito em uma quadra de basquete. Faltando apenas dois dias para iniciar a gravação, elas decidiram mudar tudo.

I Hate Boston

“Still stuck in your high school yearbook” (‘Ainda está preso no seu livro anual do ensino médio’) é a frase que define o tom da faixa. Em I Hate Boston, Reneé descreve uma pessoa imatura que ainda age como se estivesse na escola e quisesse ser o centro de atenções sempre.

Aqui, ela debate como uma pessoa consegue fazer com que ela odeie uma cidade inteira. A composição fala dessa sua história com um ex, mas Rapp também já contou que começou a música lembrando de um show que ela fez em Boston em que, apesar de ter sido incrível, ela estava muito doente e se sentindo mal.

Poison Poison

Durante a coletiva, Reneé nos contou sobre a produção dessa faixa e a parte cômica dela. Trabalhando com Alexander 23, de quem ela virou uma grande amiga, eles estavam no estúdio e desabafando em sua escrita, Reneé sentiu que estava arrasando mas Alexander a parou e disse “O que você tá fazendo? Isso não tá bom, na real. Você só está listando fatos sobre essa mulher”. Nesse momento, Reneé riu se lembrando que só respondeu “Sim, eu estou acabando com ela”, mas Alexander disse que ela não estava fazendo de um jeito bonito e só estava falando coisas aleatórias e sendo uma hater. No final ela percebeu que ele estava certo e escreveram mais algumas versões da música.

E dessa maneira segue Poison Poison, que ao traduzir o título significa “envenenar o veneno”, falando sobre uma traição que causou o fim de uma amizade.

É uma faixa sarcástica e cínica – palavras de Reneé – que traz o conceito de não querer brigar e acabar com outra mulher, mas termina precisando chegar nesse ponto por ter se machucado tanto por se importar muito com a pessoa.

A parte “suit to lick” pode ser considerada como um jogo de palavras com a palavra “bootlicker”, que basicamente significa puxa-saco, e “suit”, entendemos que ela diz que a pessoa mencionada gosta de agradar pessoas de níveis mais altos.

Gemini Moon

Não, ela não tem a lua em Gêmeos! Reneé na verdade é de peixes, mas a quarta faixa leva esse nome por uma história (um pouco) curiosa.

Ela passou por um término muito difícil há cerca de dois anos e ao olhar pro céu, viu a lua cheia. Pensando em como as luas cheias sempre aparecem no seu aniversário, Rapp se sentiu péssima e pensou “será se a lua tá em Gêmeos agora?”, e estava.

Depois de entrar em um novo relacionamento e sentimento, ela estava com medo e meio insegura e foi pesquisar se a lua estava em Gêmeos, e estava. Então ela decidiu tornar toda essa intensidade e coincidência após quase dois anos exatos em música.

Snow Angel

A faixa título do álbum traz a história de um trauma pelo qual Reneé passou. Ela já tinha o álbum todo pronto e havia até tentado escrever a música “snow”, mas a ideia não tava pegando muito com os outros colaboradores do álbum.

No dia 8 de maio, enquanto finalizava os vocais com Alexander, ela decidiu que ainda queria escrever essa música e os dois passaram a noite em claro compondo. No dia seguinte, eles já gravaram a música.

Para Reneé, lançar esse single foi algo que a deixou assustada. Apesar de sempre brincar com várias situações, essa composição vinha de um lugar mais sério, com tópicos de abuso de substâncias, auto dúvida, coração partido, solidão, etc.

Snow, “neve” em português, e outras palavras são eufemismos para o uso dessas substâncias e a situação pela qual ela passou.

First to arrive, last to leave (Primeira a chegar, a última a sair)
What’s misery without company? (O que é a miséria sem uma companhia?)

“What’s misery without company?” é um trocadilho ao famoso termo “Misery loves company” (a miséria ama companhia), e nesse caso, referencia essa história em que Reneé foi deixada para trás, dopada, por, atualmente, ex-amigos.

Trecho maior sobre a história:

So What Now

Também durante a coletiva, Reneé disse que essa era a faixa que mais representava seu estado de espírito no momento!

Em So What Now, podemos considerar que ela canta sobre amar uma pessoa, ex parceira, e se perguntar como seria se voltassem a se falar acidentalmente. É o se perguntar o que deve ser feito, mas sem saber ao certo como agir.

“Você vai falar comigo de novo alguma vez? Será se eu devo falar com você?”

The Wedding Song

The Wedding Song foi escrita durante os meses em que Reneé Rapp morou em Nova Jersey a trabalho.

É sobre um relacionamento passado, no qual ela estava com uma pessoa com quem já imaginava se casar, e para ela, foi a primeira vez que esse pensamento lhe passou à cabeça.

Depois que veio o término, Reneé achou que faria essa pessoa se sentir mal ao fazer algo do tipo “Te escrevi uma canção de casamento porque pensei que ia ficar contigo para sempre e nunca te mostrei, e agora você nunca mais vai ouvir porque não nos falamos mais”.

A música tem um refrão feliz e o restante dos versos tristes melodicamente pra criar esse contraste, de como tudo foi e como tudo deveria ser, caso tivessem continuado juntos.

Pretty Girls

“Uma experiência gay-girl universal”, é como ela define a música. 

Desde que esteve assumida mais publicamente, Reneé percebeu que muitas garotas héteros falavam coisas do tipo “Eu não conseguiria ficar com uma meninas, mas cara, se eu ficasse…” e viu como a situação em que elas estão nessa experiência entre estar “no armário” e não entender isso, ou usar dela como um acessório.

“De um jeito bem doente e distorcido, é meio que lisonjeador.
Eu amo que deem em cima de mim. Me desculpem, mas eu amo.”

Brincando com as palavras de maneira cômica, Reneé troca “straitjackets”, que em português significa “camisa de força”, por “straight jacket”, que significa o quanto ela se sente restrita ao redor de meninas héteros que gostariam de ter essa experiência com ela.

I like a straight jacket
But it feels like it’s a little tight

Eu gosto de uma “straight jacket”
Mas me parece um pouco apertada

Tummy Hurts

A última a entrar para a tracklist do álbum, começou da frase “‘My tummy hurts, he’s in love with her” (Meu estômago dói, ele está apaixonado por ela) escrita no bloco de notas.

Não nasceu de uma história específica, o que geralmente faz Reneé escrever músicas, mas fluiu perfeitamente.

​I Wish

Em Nova Jersey, como The Wedding Song, I Wish foi composta com mais amigos de Reneé: Alexander 23, Justin Tranter e Skyler Stonestreet.

Enquanto o processo de criação progredia, eles viam como escrever uma música pro seu eu criança, mas Reneé lembrou de quando percebeu aos 10 anos que um dia seus pais morreriam. Ela não dormiu por muito tempo, confusa. Então para ela, se tornou uma composição sobre descobrir o conceito do que é a morte.

Willow

Inspirada por Frank Ocean e pela árvore weeping willow (salgueiro-chorão, em português), é a sua faixa favorita.

Sua letra fala sobre ajudar alguém a se sentir bem. Reneé queria ter uma música que tivesse inspiração em Ocean, por ser seu compositor favorito. Ela juntou essas duas coisas em uma composição que traz características da árvore que ela amava quando criança.

23

“It’s my Jordan year” é a frase que abre a música e faz referência a Michael Jordan, que usou muito o número 23 em sua camiseta nos jogos. Essa é sobre a ansiedade que ela sentiu chegando próximo ao seu aniversário.

23 foi a primeira música escrita para o álbum, um dia antes de seu aniversário, e foi o momento chave em que ela e Alexander 23 se conectaram de verdade, seguindo para todo o resto da produção juntos.

Na outro, que encerra o disco, vem uma mensagem de como ela espera não sentir o mesmo quando estiver pra completar 24 anos e que esse terror anual passe. 

Reprodução: Instagram

Reneé Rapp já foi nossa artista do mês em abril. Confira o post aqui para conhecer tudo sobre a história da cantora, compositora e atriz.

Ouça o álbum Snow Angel abaixo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.