Cobertura

JVKE e sua inteligência emocional virtual guiam a multidão animada na turnê “What Tour Feels Like”

Jacob Dodge Lawson, mais conhecido como JVKE, trouxe uma multidão fiel e animada ao House of Blues em Orlando com a sua turnê de estreia “What Tour Feels Like”.

A britânica Maisy Kay foi a responsável pelo primeiro show de abertura da noite. Cantando suas próprias musicas e um cover de “Running Up That Hill (A Deal With God)” a garota de cabelos vermelhos e roupa brilhante deixou a plateia encantada durante seus 20 minutos de performance.

Pela segunda vez em Orlando, o cantor Hariz deu sequência à noite. O americano cativou o público durante sua apresentação cheia de energia. Ele também fez questão de atender a todos que esperavam por ele após o show.

Desde a abertura da casa até o show principal da noite, o telão do palco interagia com os fãs, com frases, jogos e até clipes de músicas que tocavam, deixando o clima totalmente divertido.

Às 21h30 uma intro incrível toma conta do House of Blues dando início ao show principal. A intro era narrada por uma voz que dizia ser a inteligência emocional de JVKE e explicava como o show ia funcionar.

O show era dividido em quatro atos com músicas de toda a discografia do cantor de apenas 22 anos.

Ato I: this is what falling in live feels like


O espetáculo se inicia com “this is what falling in love feels like”, faixa número um do álbum de estreia do americano. “moon and back” dá sequência e ganha visuais remetendo ao espaço no telão.

Antes de iniciar “Dandelion”, música em parceria com Galantis, JVKE explica um pouco a estrutura do show, que é representada pelo seu quarto. O cantor conta que escreve e produz praticamente todas suas músicas sozinho em seu quarto, e quis representar isso em seus shows.

JVKE também não tem banda e comanda o instrumental do show totalmente sozinho, com seu pedal de loop, violão, ukulele, bateria e é claro, teclado. É muito talento!

Ato II: this is what heartbreak feels like


A voz de inteligência emocional volta para dar início ao ato. Essa parte do show é recheada de músicas ainda não lançadas.

JVKE conta que sempre chama seus amigos para seu quarto para fazer uma listening party, e que a regra é que só pode tocarem musicas inéditas, então o cantor diz estar se sentindo entre amigos naquela vnoite calorosa e nada mais justo de tocar algumas músicas inéditas pra eles.

“colors”, “superstars” e “infinity and beyond” são as escolhidas da noite, e mesmo não lançadas ainda a multidão já sabia cantar as letras. Durante uma delas, a performance ganhou até um vídeo no TikTok do cantor.

Músicas como “ghost town”, “i’m not okay” e um cover de Lucid Dreams, do Juice WRLD também fazem parte desse ato.

Ato III: this is what sadness feels like


Essa parte do show começa uma mensagem de voz de alguém para JVKE, na mensagem a pessoa diz que sente falta e está constantemente pensando no cantor, e antes mesmo da pessoa terminar de falar o cantor começa a cantar “this is what sadness feels like”. JVKE está sentado na cama com o seu violão, e os visuais se tomam por conta de borboletas.

O americano se apresenta o show inteiro com os pés descalços, apenas com meia. Ele também usa sua calça pijama quadriculada vermelho e seu moletom preto.

A performance de “catch me” nesse ato ganha lanternas acessas da multidão. E também JVKE canta um cover “So Will I”, de Hillsong UNITED.

Ato IV: this is what falling out of love feels like


A voz de inteligência emocional anuncia o ultimo ato da noite, ela diz que talvez JVKE esteja entendendo suas emoções e que ele esteja seguindo em frente, então “this is what falling out of love feels like” começa. O cantor toca bateria durante a performance da música.

O telão se apaga e acende com uma mensagem anunciando uma colaboração de JVKE com Jonas Bothers, a galera presente foi a loucura durante a apresentação da música nova.

“golden hour”, música mais famosa do cantor, da sequência ao final da noite. Nas primeiras notas de JVKE no teclado já se dava de saber que aquele seria um dos momentos mais esperado e especial do show. A multidão cantava tão alto que mal se dava se ouvir o americano. A performance também ganhou confetes em formato de borboletas.

“i can’t help it” encerra o último ato da noite. A apresentação é muito divertida e animada. JVKE se despede do público e as luzes do House of Blues se apagam.

Encore

Com as luzes apagadas, a multidão grita sem parar pedindo mais uma música, e então um telefone começa a tocar. Quando atende é JVKE falando com sua mãe, ele diz a ela que a galera está pedindo para cantar mais uma música, e pergunta a ela se é uma boa ideia. Sua mãe diz que sim e que depois disso é pra voltar para casa.

Sendo assim, o cantor volta ao palco e encerra aquela noite inesquecível com “Upside Down”.

JVKE é extremamente talentoso e sua performance vai além das suas palavras. Sua energia, carisma e talento puro deixou todo mundo marcado naquele sábado de 19 de agosto.

Confira galeria completa abaixo, e vídeos nos nossos stories do Instagram aqui.

JVKE

MAISY KAY

HARIZ

Fotos: Gabriele Montresol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.