Matéria

Visitamos a Cidade da Música: o que esperar do The Town

Créditos: Divulgação The Town

Nesta quarta-feira (30), rolou o preview do The Town, um dia em que a Cidade da Música foi aberta para seu público experimentar de primeira mão tudo que foi preparado para a primeira edição do festival e deixar um gostinho de quero mais até os dias oficiais chegarem.

As expectativas no Autódromo de Interlagos estão altas desde o início da montagem, onde diversas imagens de possíveis mudanças e novidades foram divulgadas na internet, gerando diversas discussões e até mesmo preocupações entre os amantes de festivais. No entanto, o espaço continua o mesmo. Os famosos morrinhos, grande alvo de preocupação do público, continuam presentes, a diferença é que os palcos do The Town estão em áreas planas, dando a impressão de um autódromo completamente reformado.

Isso não quer dizer que não haja novidades para se animar no autódromo, os banheiros instalados fizeram sucesso com o público do preview. Com estruturas modernas e práticas, a novidade que chegou no Rock In Rio marca presença em São Paulo também, com cabines privativas, pias e sensores de movimento na tranca das portas.

Os stands de ativações também foram grandes fontes de interesse do público. Espalhados por todo o autódromo, as marcas presentes na Cidade da Música investiram em criar verdadeiras experiências para o público, desde áreas de descanso até jogos com direito a brindes e produtos exclusivos disponíveis somente para o público presente, era impossível não dar pelo menos uma espiadinha em cada um deles, e claro: tirar uma foto! Os espaços instagramáveis foram uma das grandes apostas do festival e cada um deles valeu a pena, aqueles que tirarem um minutinho para uma foto poderão sair com um feed repleto de conteúdos para postar o ano inteiro.

O entretenimento do público, entretanto, não ficou apenas por conta das ativações. Entre as pausas de uma apresentação e outra, o público do The Town poderá disfrutar de áreas de descanso estrategicamente posicionadas, uma apresentação musical inspirada pela Cidade da Música e brinquedos dignos de parque de diversão como uma Montanha Russa, Megadrop, Amatok Extreme, Roda Gigante e uma Tirolesa com direito a vista do palco Skyline, que pode tirar o folêgo de qualquer um.

Para aqueles que preferem ocupar seu tempo livre comendo, a Cidade da Música possui diversos pontos de alimentação como a Gourmet Square e o Market Square, que possuem opções para todos os gostos especialmente inspirados na alimentação paulistana, inclusive com restaurantes nomeados após regiões populares da capital. Também é possível encontrar múltiplos pontos do McDonald’s,  incluindo uma praça de alimentação exclusiva, e bares de apoio perto dos principais palcos e atrações, ótimo para aqueles que pretendem aproveitar dos copos reutilizáveis disponíveis no festival.

O ponto mais chamativo do  The Town é, com toda certeza, seus palcos e as grandiosas estruturas que os acompanham. Se as estruturas já parecem espetaculares pelas fotos divulgadas, ao vivo as suas construções são como algo nunca visto antes. Reproduzindo marcos da arquitetura da cidade de São Paulo, os palcos São Paulo Square e Factory são réplicas exatas que farão o paulistano se sentir em casa na cidade da música. O destaque, apesar disso, vai aos palcos New Dance Order, Skyline e The One, que com estruturas inovadoras e palcos altos, prometem uma experiência sonora e visual grandiosa ao público do The Town onde quer que estejam.

E para aqueles preocupados com a distância entre os palcos e o tempo perdido de caminhada entre um e outro, podem ficar tranquilos. A grande maioria dos palcos estão pertinho um do outro, sendo lado a lado ou com alguns metros de distância, com exceção do Highway Stage na rota 85 e o New Dance Order, que se encontra numa parte mais afastada do centro do Autódromo mas vale a pena cada minuto de distância para se experimentar a verdadeira experiência de um show de eletrônica.

A primeira edição da Cidade da Música vai trazer um pouquinho da experiência do Rock In Rio em combinação com um festival montado como nunca visto antes, do jeitinho único que o paulistano é, porém uma coisa não muda na nova criação de Roberto Medina: vão ser dois finais de semana de muita música!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.