Cobertura

C6 Fest: festival recebe diversas culturas e estilos em clima caloroso no Ibirapuera

O segundo dia de C6 Fest 2024 recebeu diversos estilos musicais em uma grande festa no meio do Parque Ibirapuera. 

O primeiro show que conferirmos foi o de Jaloo, que com muita animação chegou no palco Met Life com bailarinas e ótima banda. A presença de palco da artista animou os fãs e curiosos que estavam no local. 

A apresentação não ficou por aí, Gaby Amarantos subiu ao palco com look fenomenal  para cantar  ‘Ocitocina’. A parceria, que já vem de outros trabalhos, fica perfeita na força paraense das duas e comentaram: 

“Nada como o Norte no palco, né galera… Porque se não tem Norte no palco não dá pra dizer que é um festival de música brasileira”. 

Indo para o Palco Heineken, Ayra Starr chegou deslumbrante com uma roupa inspirada na bandeira do Brasil. A cantora nigeriana reuniu vários fãs na plateia mostrando grande talento   e gingado com o ritmo afrobeat. Ainda rolou uma apresentação de “Rave de Favela” e quadradinho! 

Romy, que é membro do xx fez o público dançar muito com a “sofrência eletrônica”. Era nítido que a cantora se divertia juntamente com os fãs durante tudo o set, o que deixou tudo mais animado. 

Ao anoitecer, Raye toma conta do Palco Heineken. Seu estilo encanta a todos, provando ser um verdadeiro espetáculo. Com lindas palavras entre as músicas, todo seu show passa rapidamente, deixando com um gostinho de quero mais. 

Ela contou que passou um pouco mal durante a manhã por conta de uma ostra que comeu, e que isso possa prejudicar sua apresentação, mas nada afetou seu lindo show. 

Uma música de 7 minutos que ainda não foi lançada ainda foi adicionada a setlist. Para aqueles que conheceram ela pela música “You Don’t Know Me” e “Escapism”, ambas tiveram coros lindos. 

Black Pumas encerra o Heineken no primeiro dia de festival com muita energia. Toda a banda o vocalista, Eric Burton, pareciam estar eletrizados com o público brasileiro. O show mal começa e o lead pula do palco e se joga na galera, que o recebe de braços abertos. 

O soul psicodélico tomou conta do gramado do Ibiraquera que a essa hora já parecia lotado por todas as partes. 

Durante “Colors”, uma onda de vozes foi ouvida até a entrada do parque e um cover de “Fast Car”, de Tracy Champman fez parte do encerramento do show. 

O segundo dia foi perfeito para os amantes de música ao vivo, sem muitas filas e multidões, e com muita música boa e deixa um gosto de quero mais para quem ainda vai no segundo dia de festival. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.