Entrevista,  Matéria

Magical Music Cruise: primeira convenção de música em alto mar da América Latina 

Mais uma vez o Grupo Qualité se destaca unindo arte e turismo, mantendo sempre a inovação como comandante desta viagem. Fabiana Carvalho e Margit Kolling ao lado de Guilherme Carvalho da SoundB Entretenimento se uniram no Magical Music Cruise, uma convenção de networking musical a bordo de um dos cruzeiros mais completos da atualidade, o MSC Seaview. No dia 07 de janeiro o navio partirá do Rio de Janeiro em uma viagem mágica de 7 dias com destino a Salvador, Ilhéus e Búzios, com um time de convidados especiais como o vocalista da Them Guns e filho de Priscila Presley, Navarone; Wagner Vianna, ex-diretor da Warner Music; o investidor Silvio Torquato e muito mais.

“O objetivo principal desse navio é conectar pessoas; do músico ao compositor, do cantor ao instrumentista, sobre o artista que quer ser visto e o empresário que quer ver. Então assim, este evento é sobre conectar, que as pessoas façam a sua rede de contatos dentro da sua Indústria Musical”, afirma Fabiana Carvalho sobre a experiência que é voltada a todos que são apaixonados por música, do público infantil ao 60+.

Parceria que deu certo

Unindo a parceria que deu certo entre Fabiana Carvalho e Margit Kolling no Grupo Qualité com Guilherme Carvalho, dono da SoundB Entretenimento, que assina como diretor artístico do projeto, o Magical Music Cruise é um espaço para abrir portas no mercado fonográfico.

“Fiquei convencido de que empresas e pessoas importantes da música perdem oportunidades por não possuírem um canal adequado para filtrar talentos de acordo com suas necessidades” afirma Guilherme. “O MMC é um evento-plataforma criado para promover maior comunicação e permitir a troca de conhecimentos, sondagem de interesses, apresentação de ideias, projetos e muita música”, acrescenta.

Além da direção especializada, o evento conta com convidados que são referências em diversos níveis na indústria musical. Os participantes estarão lado a lado com Navarone (vocalista da banda americana Them Guns), Wagner Vianna (executivo da gravadora Warner Music por mais de 20 anos, envolvido em projetos com nomes como Anitta, Gilberto Gil, Barão Vermelho, Raimundos e muitos outros), Silvio Torquato Junqueira Filho (investidor e diretor de um fundo de private equity), Raphael Stolnicki (engenheiro pela Berklee School Of Music e dono do estúdio Mirada Entertainment), Marcia Bruno (comunicóloga, escritora e executiva da música por mais de 15 anos, passando por Warner e Sony Music), Carla Ermelindo (diretora de audiovisual da prefeitura do Rio de Janeiro), entre outras novidades.

“O mercado da música cresce constantemente no Brasil e possui profissionais, artistas e criadores qualificados em todos os níveis. Para acompanhar a evolução da indústria, sentimos a necessidade de um evento que aproxime autoridades da música daqueles que buscam oportunidades e querem fazer a diferença. Em alto mar conseguiremos proporcionar 6 dias em ambiente exclusivo de networking, tendo os participantes e suas famílias imersos numa experiência de entretenimento e lazer a nível de qualidade internacional, em um dos melhores cruzeiros em atividade na América Latina”, finaliza Guilherme. 

Dança e música no mesmo barco

Não é a primeira vez que o grupo promove eventos que conectam a arte e o turismo. Com mais de 15 anos de experiência no meio artístico, a Qualité foi a empresa pioneira na representação do Programa Disney Performing Arts (atualmente Disney Imagination Campos) na América Latina, levando centenas de bailarinos para se apresentarem pelos palcos Disney pelo mundo. O Grupo também foi criador do ‘Magical Dance Tour’ (MDT), no Walt Disney World Resort, em Orlando.

Dessa vez não seria diferente, paralelo ao MAGICAL MUSIC CRUISE ocorrerá o MAGICAL DANCE CRUISE, um festival de dança também à bordo do MSC Seaview. E foi ajustando os últimos detalhes do cruzeiro de dança que Fabiana viu a necessidade de inserir mais artistas na embarcação e unir a música e a dança no mesmo evento. 

“A ideia veio do fato de nós acharmos que a música iria agregar o MDC. Na verdade, tudo começou com uma ideia de levar um show dos Beatles ou uma banda ao vivo pro show de encerramento do Magical Dance Cruise. Essa união será uma conexão e interação entre os dois eventos, as bandas vão tocar e no meio desse show terá uma performance de Flash Mob, elemento surpresa com as suas coreografias em cada uma das festas de despedida”, explica Fabiana. 

O nome da convenção não é à toa. De fato, o Magical Music Cruise é feito para ser uma experiência mágica. “Viajar de cruzeiro por si só já é o sonho de muitos brasileiros. Agora imagina quantas oportunidades podem surgir em 6 dias de encontro direto com referências da indústria musical nacional e internacional, entre shows, palestras, entrevistas e atividades exclusivas?”, diz Guilherme.

Público alvo

O Magical Music Cruise é uma nova oportunidade para quem é apaixonado por música viver uma experiência inovadora, inesquecível e 100% imersiva. O evento vai beneficiar músicos, artistas, compositores, produtores e executivos da indústria musical, independente de reconhecimento no mercado ou momento de carreira. Sem limites de idade, desde jovens talentos a aqueles mais experientes na música, todos tem um espaço no MMC. “Se tiver 90 anos e disposição, vai ser muito bem-vindo”, afirma Fabiana. 

Além dos participantes da Convenção, haverá pacotes especiais também para os acompanhantes e familiares em geral. Para aqueles que não fazem parte desse grupo e desejam vivenciar a experiência como espectadores, estarão disponíveis os pacotes tradicionais do MSC Seaview.

Cronograma

Serão 7 dias intensos de muita arte e diversão a bordo. O embarque, previsto para o dia 7 de janeiro 2024, será embalado por um incrível flash mob. O navio parte do Rio de Janeiro (7) com destino a Salvador (9), Ilhéus (10) e Búzios (12), para desembarcar no Rio de Janeiro (13). Durante toda a viagem, os participantes terão momentos de lazer e entretenimento para curtir com a família intercalados com eventos exclusivos do MMC palestras, entrevistas, shows e etc.

“Queremos um cruzeiro totalmente interativo, onde cada um dos 5.000 passageiros sinta-se parte da magia”, conta Fabiana.

Além disso, os músicos interessados poderão se inscrever para se apresentar no navio. Basta preencher o formulário disponível no site da convenção. Segundo a organização, será realizada uma seleção pela curadoria do festival de acordo também com as diretrizes da MSC para que os artistas selecionados se apresentem nos palcos do cruzeiro.

O We In The Crowd teve a oportunidade de bater um papo com a Fabiana Carvalho e Guilherme Carvalho, dois idealizadores do projeto. Leia na íntegra:

ENTREVISTA

Quando e como a ideia de fazer um cruzeiro focado na indústria da música surgiu?

Fabi: Tudo começou com o Magical Dance Cruise, que é o nosso festival de dança, o primeiro festival de dança a bordo e que foi lançado no início de abril, com competições, com workshops, com eh show case, cerimônia de premiação e flash mobs. E pensando em como transformar esses flash móveis em algo bem vivo e agregar valor ao festival, veio a ideia de trazer a música ao vivo. Trazer banda ao vivo pro evento. E quando eu pensei nisso eu pensei imediatamente no Gui Lopes, no Guilherme Lopes que é um músico que eu, sou muito fã, é um profissional competentíssimo da indústria musical e que hoje também é empresário e produtor musical, então perguntei pra ele o que que ele achava, né? E ele achou superinteressante, achou super viável e a partir daí começamos a trocar muitas ideias sobre a música dentro do navio e claro vieram ideias fantásticas, do que o mercado estava precisando, da real necessidade do mercado dentro da indústria musical e com isso a ideia de desenvolver plataformas capazes de educar o profissional e que a gente proporcionasse oportunidades de desenvolvimento de carreiras, da inserção dessas pessoas no mercado da música e quando a gente viu a gente tinha o Magic Music Cruise concebido, formado, e daí pra convenção, e pra ser uma convenção de networking, foi um passo e logo na sequência a gente lançou o que é uma convenção na indústria musical, né? Com grande propósito de conectar pessoas dentro dessa indústria. 

Guilherme: Explicado o processo do Magical Dance Cruise, de onde nasceu o “Music”, de minha parte, a ideia do modelo networking/educação surge de uma necessidade do mercado da música: plataformas capazes de educar o profissional para desenvolver sua carreira e ao mesmo tempo inseri-los no mercado fonográfico.

O cruzeiro vai passar por Salvador, Ilhéus e Búzios. Vocês pretendem trazer artistas regionais para se apresentarem no navio?

Fabiana: A gente quer, e na verdade, está aberto e é o nosso intuito, trazer artistas de todas as regiões do Brasil. Eu, enquanto empresária do mundo da dança no passado, eu fico baseada no Rio de Janeiro e por incrível que pareça, as grandes escolas, meus grandes clientes estão na região Sul, Norte e Nordeste, né? Não são da região sudeste, então eu não acredito que seja muito diferente. Hoje as escolas que já estão inscritas no Magic Dance Cruise são dessas regiões. E do Music está indo também pra esse lado. Então assim o que a gente quer é que tenhamos artistas, músicos de todas as regiões do Brasil, e inclusive convidamos e damos as boas-vindas a todos eles. 

É importante frisar que pra performar, para participar tocando ou cantando, seja você artista solo ou banda, é necessário que além do formulário de participante, a pessoa preencha o performance form, que é um formulário que a gente pede informações mais específicas relacionadas a esse músico, como release, bio, suas mídias sociais, seus trabalhos, YouTube, para que a nossa curadoria possa aprová-lo dentro do navio uma vez que nós estamos promovendo oportunidades para essas apresentações, mas que as mesmas fazem parte do entretenimento do navio, ou seja, nós estamos entregando entretenimento do navio e o nosso intuito, é o que a MSC nos pede é que seja um entretenimento de alta qualidade, por isso essa, entre aspas, audição e a necessidade do performance form, dessa pré-seleção, certo? 

E para participar de todo o restante, das palestras, entrevistas, podcast pra essa parte mais teórica, não é necessário o preenchimento do performance form, se você só quer escutar, se alimentar de informação, se especializar, se atualizar de todas as formas, você não precisa necessariamente estar tocando né? Você vai mais pra ver do que ser visto e aí não precisa o performance form, mas independente se vai de uma forma ou outra, você, de qualquer estado do Brasil, é está extremamente bem-vindo e convidado pro nosso navio, para a nossa convenção.

Além das palestras e workshops, o que os acompanhantes e familiares podem esperar do Magical Music Cruise?

Guilherme: Acompanhantes e familiares terão a oportunidade de aprender mais sobre a música – que está presente na vida de todos em tantas formas… Em filmes, propagandas, viagens e etc. -, assistir aos shows do evento, além de aproveitarem o entretenimento do navio.

Fabi:  Além das palestras, workshops, o que eles podem esperar é muita música durante todo o cruzeiro. Nas festas de despedidas a gente vai estar com banda ao vivo, nossa banda, celebrando aquela festa daquela de despedida daquela cidade, nos dias oito e onze a gente vai estar o dia inteiro, de de manhã até tardinha, a gente só passa o bastão pro entretenimento noturno do navio, mas durante o dia inteiro a gente vai estar no palco com as mais diferentes bandas, com os mais diferentes artistas, tocando os mais diferentes tipos de música. Então é música boa, de qualidade, tanto no dia oito, quanto no dia onze, o dia inteiro. E no dia doze a gente fecha com um show de encerramento que com certeza vai ser incrível! É surpresa, a gente ainda não pode divulgar, mas vai ser um supershow, com um artista bem famoso e que vai botar todo mundo para cantar e dançar.

Fabi:  O Magical Music Cruise é irmão  do Magical Dance Cruise como expliquei na primeira resposta. O Magical Dance Cruise é um “filho” do Magical Dance Tour, que é um evento que foi desenvolvido em parceria com a Walt Disney World Resort que acontece no complexo Disney com toda magia Disney, né? A minha escola nos últimos anos, há mais de dez anos, vem sendo a Disney e trabalhando com arte na Disney. Então, é impossível não trazer essa experiência e essa história pra dentro do Music, é impossível não trabalhar com elementos surpresas, com elementos mágicos dentro do mesmo navio. 

O que eles podem esperar no Music são magias, elementos e surpresas, o tipo de história que a Disney contaria pra eles. É o mundo mágico que a Disney proporciona. Dentro do navio a gente vai estar com uma treinadora artística do Walt Disney World Resort, a Iris Lynne, ela vai dar um workshop no Dance, mas ela é parte do entretenimento Disney há muitos anos e ela também vai trocar um pouco com o Music. Então mesmo que não seja de forma prática, de forma teóricaos participantes do Music também vão poder aprender um pouco desse mundo mágico, desse maior complexo de entretenimento do mundo.

Os convidados especiais dessa edição são nomes de peso. Como aconteceu esse elo entre eles e o projeto e como pretendem expandir essa conexão para o público?

Fabi: Sim, esses convidados são de fato nomes de peso, nós os identificamos como personalidades que poderiam agregar muito à convenção e que poderiam trocar muito com os participantes e que realmente poderiam vê-los com outros olhos e conversamos com cada um deles e fomos muito felizes porque todos nos abraçaram de uma forma muito muito legal e compraram a nossa ideia como se fosse ideia deles, sabe? E estão embarcando nesse navio de corpo e alma, querendo trocar, querendo  compartilhar. 

E o mais importante de tudo é que eles são pessoas extremamente acessíveis e que independente desses momentos onde eles vão estar fazendo palestras ou dando entrevistas, etc, eles vão estar durante esses sete dias no navio e durante esse período eles estão dispostos e estarão disponíveis para que aquele participante os aborde e troque naquele momento. Então é diferente um pouco, por exemplo,  ah eu vou no show de um artista que eu gosto muito e lá vai estar um produtor muito bom e aí de repente na correria daquele show o cara não vai ter nem cinco minutos pra conversar. No navio não,  são sete dias onde o tempo não vai faltar pra conversas e trocas e muita coisa boa entre participantes e convidados, 

Guilherme: Todos os convidados já tiveram contato com os organizadores do evento e foram contatados por sua relevância, poder de ação e capacidade de auxiliar novos profissionais a entrarem no mercado. Além disso, serão acessíveis e estarão abertos a troca de ideias com os participantes do evento.

As vendas serão realizadas em lotes, então aproveitar a antecedência é a melhor maneira de garantir as melhores tarifas. Os participantes interessados em se apresentar no navio deverão preencher o formulário de performances, a seleção será realizada pela curadoria do festival, de acordo também com as diretrizes da MSC. Os artistas selecionados se apresentarão em palcos exclusivos do cruzeiro para as 5.500 pessoas que lá estarão. 

Mais informações em: https://instagram.com/magicalmusiccruise

PARA VENDAS E PACOTES CLIQUE AQUI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.