Matéria

5 motivos para ouvir Noah Kahan

O cantor e compositor Noah (27), nascido em Stratford, foi indicado ao Grammy como “Artista Revelação” e conta com a deslumbrante marca de mais de 3.4 bilhões de streams globais e quase 36 milhões de ouvintes mensais. 

Após o sucesso global do terceiro álbum de Kahan, Stick Season, e seu deluxe, Stick Season (We’ll All Be Here Forever), ele lançou a terceira e última iteração do álbum, Stick Season (Forever), recheado de colaborações e canções vulneráveis compostas com o coração. 

Explorando gêneros do Indie Folk juntamente ao Pop, suas melodias também possuem traços de guitarras, banjos e mandolins.

Separamos 5 motivos para adicionar as músicas de Noah na sua playlist!

  • Storytelling – A capacidade de contar histórias pessoais através de canções é uma característica que está fortemente ligada às suas músicas. Faixas como “Orange Juice”, “Stick Season” e “Dial Drunk” detalham histórias pessoais juntamente a letras honestas, paralelamente ligadas ao resto do disco. Em específico, a música título do álbum, que tornou-se Certificação de Platina.

A letra relata o que os habitantes de Vermont chamam de “season of the sticks” – o período entre o outono e o inverno, no qual as árvores estão estéreis e os galhos e folhas caídos cobrem a paisagem. Mais especificamente, serve como uma metáfora para a transição de criança para a vida adulta.

  • Saúde mental – esse fator é predominante em suas composições, tanto a vulnerabilidade e a honestidade em sua escrita fazem com que os leitores se identifiquem com as letras, muitas das vezes sem filtro. A canção “Growing Sideways” é uma delas, retratando suas perspectivas sobre medicações, a percepção ao sucesso e alusão a terapia.

Cause everyone’s growing and everyone’s healthy / I’m terrified that I might never have met me / Porque todos estão crescendo e todos estão saudáveis / Estou com medo de nunca ter me conhecido

  • Sentimento de pertencer – músicas como “Homesick”, “Paul Revere” e “The View Between Villages” estão interconectadas em uma narrativa onde há certa dificuldade em aprender a viver em sua cidade natal em relação ao que está acontecendo fora dela. A história tem um contraste entre encontrar uma razão para ir embora e observar o resto do mundo avançando, enquanto o narrador está retrocedendo.

I would leave if only I could find a reason / If I could leave, I would’ve already left / I’m back between villages, and everything’s still / Eu iria embora se pudesse encontrar uma razão / Se eu pudesse ir embora, já teria saído / Estou de volta entre as aldeias e tudo permanece intacto

  • Variação de sonoridade – mesmo se encaixado em um nicho musical específico, o cantor também mostra versatilidade em seus estilos sonoros. A presença do Pop na canção “She Calls Me Back”, por exemplo, diferencia e complementa os timbres do álbum. Já a faixa deluxe “Your Needs, My Needs” possui transições de guitarras pesadas. As melancolias presentes em “Strawberry Wine” e “Call Your Mom” trazem sinfonias harmônicas e complementam os diferentes tipos de estilos em um só disco.
  • Colaborações – A coleção do álbum “Stick Season” intitulado “Stick Season (Forever)”, contém 30 faixas incluindo duas novas colaborações, “You’re Gonna Go Far”, com Brandi Carlile, e “Paul Revere”, com Gregory Alan Isakov, além da faixa solo “Forever”. Estas três novas canções se juntam a 21 faixas previamente lançadas do álbum de 2022 “Stick Season” e de sua versão deluxe, contando com participações de Post Malone em “Dial Drunk”, Lizzy Mcalpine em “Call Your Mom”, Kacey Musgraves em “She Calls Me Back”, Hozier em “Northern Attitude”, Gracie Abrams em “Everywhere, Everything”, e Sam Fender em “Homesick”.

Noah postava teasers dessas colaborações em seu Twitter e Instagram, dando chance ao público para que adivinhassem os respectivos nomes, deixando a experiência ainda mais fascinante. Esses artistas também o inspiraram em diferentes fases de sua vida, tornando suas contribuições ainda mais especiais. 

Ouça também seus outros projetos em todas as plataformas digitais! Os álbuns “Busyhead”, “I Was / I Am” e o EP “Cape Elizabeth” possuem paralelos com seu projeto atual e sons distintos que possibilitaram o cantor ser quem é hoje. 

Atualmente, Noah Kahan está em turnê intitulada “We’ll All Be Here Forever” na América do Norte, ao lado dos artistas suportes Jensen McRae, Ryan Beatty, John Vincent III, James Bay e M.T Joy. Além de confirmar sua participação como Headliner em vários festivais, ele também levará a Tour para o Reino Unido em agosto, ao lado de Maisie Peters.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.